30.5.17

uma última tentativa




apertei, espremi, tentei de todo jeito
me apeguei as distâncias pra tentar me proteger
pra não me perder
fiz discursos diretos perfeitos pra me convencer
repeti como um disco riscado

nada, nada adiantou
e essa distância só amplifica o peso das memórias

tentei não ficar presa
seguir em frente
mas a vida está acontecendo agora
e do jeito mais sofrido tentamos não deixar ela ser e existir
impondo silêncios, olhares tristes e vazios

quero me jogar numa última tentativa
jogar o peso pra roda da vida
fazer girar o tempo perdido

ter um tempo real pra conversar
pra existir de verdade, com todos os problemas e defeitos
pra parar de ser sonho ou pesadelo
quero só ser uma pessoa de carne e osso
que não precisa fingir ou ser memória dolorida

só mais essa tentativa
um tempo real nesse recorte de espaço
uma brecha pra dizer o que faz sentido de verdade

* e a arte de tentar, tentar e falhar...


14.5.17

confiar



ninguém nos ensina a ficar sozinhos a confiar nisso confiar só se aprende na prática queria não precisar mentir pra dizer as verdades mais doloridas pra convencer a mim mesma aprendemos desde pequenas que não podemos confiar que não podemos ser nós mesmas com nossa carne, alma e vontade quero voltar, ficar, ir pra bem longe... todas as vozes são um zunido confuso as vozes dos outros as vozes na minha cabeça as vozes das mentiras que nos trouxeram até aqui.