27.9.12

coisa de filme

ilustração de Juli Ribeiro http://o-capuccino.blogspot.com.br/

adoro cinema, desde muito nova mergulho nos filmes como se fosse pra viver algo que não tenho coragem na vida real, muitas vezes tenho vontade de encontrar pessoas, que parecem existir só nas telas, outras vezes tenho vontade de ser essas personagens, até consigo sentir o que sentem, fico alegre, melancólica, sinto a dor, sigo alguns dias com seus trejeitos.

de uns tempos pra cá (sei lá quanto), se tornaram mais comuns os filmes com várias histórias acontecendo ao mesmo tempo fora de um roteiro tradicional, histórias que em algum ponto se encontram, paralelas, sem nexo, que fluem numa mesma energia ou mensagem, as vezes o que acontece numa história pode ser determinante pra outra, ou histórias que poderiam se resolver bem juntas, mas nunca se encontram.

o mais recente que vi foi "360", de Fernando Meirelles, sobre bifurcações e escolhas. Entre outros como "Corra, Lola, Corra", talvez o primeiro desses que me fisgou. De certa forma a Lola é  minha grande heroína, correndo, correndo, tentando a todo custo controlar o final da história e o destino das personagens, tentando salvar seu pequeno universo, dando o máximo de si até o último fôlego. "21 gramas", desesperador. "Sobre meninos e lobos" filme em que comecei a entender um pouco sobre a fúria que existe dentro de cada homem, entender o peso sobre os meninos, que se convencem lobos, mas só querem alguém lhes passando a mão na cabeça com carinho, enxerguei meu pai, meu filho, um homem da minha vida. "As horas", um dos filmes mais lindos da minha vida, sobre mulheres fortes, mães, loucura e abandono, sobre o abismo que pode estar aos nossos pés a cada passo. "Closer" irritantemente pessimista. "Amores Perros" dolorido e cheio de esperança. "Medianeras", quero muito assistir, mas ainda não consegui, fala sobre a solidão das pessoas nas grandes cidades, que cercadas de desconhecidos tentam escapar da solidão em meio as ferramentas tecnológicas, buscando conexões, que podem nunca se realizar na vida real.

Tudo isso porque fiquei lembrando desses filmes, das sensações que provocam e das personagens, que têm aparecido na minha vida nos últimos tempos. Pessoas, que por suas crenças se colocam inatingíveis, frias, duras e não são capazes de derrubar uma lágrima, que depois de tanto tempo, amor, dedicação, podem estar sentindo borboletas na barriga pela primeira vez, e eu morro de medo, que seja tarde demais.

Pessoas tão bonitas e fortes, que se paralisam pelo medo e gastam uma energia gigantesca em brigas consigo mesmas,  se machucam com palavras insensíveis de quem só enxerga a forma e não tem noção do tesouro precioso que têm nas mãos.

Pessoas cheias de sonhos e ideias, que crescem confusas em suas convicções, que se deparam o tempo todo com limitações, suas e dos outros, que só querem correr por um campo de centeio, ser o apanhador e as crianças que correm, tudo ao mesmo tempo.

Pessoas que vivem juntas há tantos anos e talvez nunca se encontrem.

Conhecemos facetas, partes de um quebra-cabeça, nunca temos todas as peças na mão, poucas vezes conhecemos alguém inteiro, a verdade pode ser vista por diferentes ângulos. Em cada ângulo pode existir uma verdade completamente diferente.

Na dúvida só posso seguir vivendo cada momento acreditando na vida, na bondade, no amor, na melancolia e na alegria, tentando não me perder na paixão, tentando não perder a paixão.


                                                         


 

Ilustração de Juli Ribeiro http://oafetoeacidade.blogspot.com.br/
 
 
 

25.9.12

encontros e desencontros





ilustração de Juli Ribeiro http://o-capuccino.blogspot.com.br/

 
sou tímida, sei lá porque, mas sempre fui, as vezes melhora, as vezes piora. junte a isso um jeito meio desengonçado, sempre deixando cair as coisas, tropeçando, cabelo despenteado, roupa amassada, carregando um monte de bolsas e sacolas. junte ainda uma corrida contra o tempo a todo momento "estou atrasada, corre, atrasada, corre, corre". o vermelho das bochechas da timidez se junta ao calor da correria e de ter que equilibrar tantas coisas. essa sou eu chegando nos lugares! rs

além disso tudo, vira e mexe me deparo com alguém, alguém que eu gostaria de ter uma conversa tranquila, poder olhar nos olhos e ter o tempo pra falar algo que faça sentido, mas não. é sempre assim, e quando vejo já passei numa cambalhota louca no meio das pessoas, soltei frases atrapalhadas sem nexo e passo o dia relembrando de flashes do que queria ter dito e do que falei na verdade...



24.9.12

amor

sabe um sonho bom?
um sonho maravilhoso, cheio de sensações boas, de amor, de carinho, de prazer
um recorte na vida real
um intervalo da rotina dura
um respiro de uma tristeza profunda
uma luz de sol que entra pela fresta das cortinas e aquece o rosto que se apoia no peito mais aconchegante e protetor que pode existir
uma companhia pra um jantar gostoso
pra trocar olhares apaixonados
e sorrir timidamente, mas sem conseguir conter
um sonho
simples
cheio de detalhes e momentos
um encontro
uma saudade realizada

eu que andava tão triste
recuperei a vida no olhar

eu que tentei em vão esvaziar o coração
me sinto tão preenchida

não tenho nenhuma outra certeza
só a de que todos esses sentimentos são reais
e fazem a minha vida ter mais brilho

e quando escuto a sua voz
meu coração palpita diferente

e estou feliz


21.9.12

irmã

eu sabia que só precisava falar com ela
alguns segundos e o coração já estava mais calmo
uma palavra doce
a decisão necessária
a proporção certa pra vida seguir
ela sempre foi minha cúmplice
o meu anjo disfarçado de endiabrada
de rosto rosado
e lábios cheios
só fico bem quando sei dela e ela de mim
umas boas risadas
umas histórias perdidas de infância e de uma semana atrás
e me sinto acalentada
como se tivesse tomado um leite morno de mãe
ou ganhado um presente de papelaria
lembrando dela pequena sinto quase o mesmo que pelo Caio
no fim das contas eu sou uma grande sortuda
porque eles só podem ser dois anjos na minha vida
e que bochechas gostosas!

peças de um coração

o coração me prega peças a todo momento
só lembro de recortes
sorrisos
da parte preenchida
das mãos dadas
do encaixe
da respiração
peças do coração
que me prega
solta
num jogo de peças sem encaixe
uma peça de forma estranha junto da outra
duas peças soltas
três peças poucas
e o jogo começa a ficar sem graça
sempre sobra uma peça
e um coração partido

armadura

vai levanta seja forte
pensa que é só você que sofre?
esquece e segue andando
engole o choro
engole porque não tem ninguém pra passar a mão na sua cabeça
estão todos no bar na rua em qualquer lugar
ninguém vai te ligar ou fazer uma visita
fica aí no seu isolamento proposital e mortal
não é você que gosta de se dizer anti-social
preguiça
fica com ela
a companhia que merece
o seu amor que sempre foi ilusão
já está com outra
pele por pele
dá na mesma
é só outra boca
outro cheiro
outra forma
mas dá tudo na mesma
seja forte e continua de corda arrebentada
em mil pedaços
cacos
porque tudo isso é ilusão afinal
e quer saber?
tanto faz, tanto faz!
e você?
você é boa demais pra ser fraca
pra sentir
pra ter direitos, vícios ou fraquezas
é tão boa que não falam a verdade na sua cara
que tanto faz!
não te deixam em paz e não vão embora de uma vez
ficam e vão ficando só pra impregnar a sua vida de vazio
quando suas entranhas estiverem forradas de vazio e de lembranças
saem rasgando o que sobrou
boa demais pra aguentar
pra falar
pra ser mulher só de uma noite ou duas
boa demais pra essa vida
ah então pronto
morre de uma vez
e acaba com essa sombra de gente que anda ocupando o seu lugar

20.9.12

trilha para um final começo

acordar, trabalhar, pós, pessoas, momentos preenchidos, surpresas, sorrisos, dias infinitos, projetos, fiascos, fiapo, filho, menino, tentar ser uma pessoa razoável, janta, aikido, música, dança, lição de casa, banho, bronca, abraço, beijo, conversa pra boi da cara preta dormir, boa noite, silêncio, silêncio... noite vazia, cama,  música, bagunça, falta, insônia, parcimônia, pele, lençol, sono, sonho, dia, acordar

luz negra
 
 
 
 
eu te amo
 

 
 
beatriz
 
 
 
atrás da porta
 
 
 
volver a los 17
 
 
 
one
 
 
 
save me
 
 
 
lost in translation
 
 
 
just like honey
 
 
 
happy go lucky
 
 
 
maybe not
 
 
 
 
wanderwall
 

19.9.12

bipolaridade


li esse texto e gostei, estou basicamente assim: http://www.vidabreve.com/uncategorized/entre-calcuta-e-bage

e o que fazer?
não sei mesmo

a minha irmã sempre fala "escreve!", mas nem sei mais se está ajudando ou atrapalhando. acho que estou com medo de começar a assustar as pessoas!! rsrs

estou muito louca mesmo, desnorteada, fazendo uma coisa em cima da outra, como se já não tivesse um batelão de coisas pra resolver, me enfio em mais um monte de complicações.

comecei o Aikido, o que está sendo ótimo e péssimo, é muito difícil, aprender a cair sem se machucar, aplicar golpes sem precisar de força, ser firme, eu nunca fui boa nem em cambalhota!! me sinto ridícula fazendo tudo errado. por outro lado, exige uma concentração enorme, durante a aula eu não penso em mais nada, absolutamente nada, é um deslocamento completo de tudo o que acontece lá fora e de dentro de mim, dessa confusão emocional toda. outro detalhe importante é que fico acabada fisicamente, mesmo, e só assim pra não resistir ao sono e conseguir dormir um pouco.

as pessoas a minha volta estão estranhas, ou, o mais provável, o jeito que passei a olhar e sentir as pessoas está estranho, de repente parece que estou cercada de gente, todo mundo muito perto, falando comigo, querendo me ajudar, me dando carinho, as vezes chega a ficar meio tumultuado, meio sufocante. de repente todos desaparecem, todos, até o Caio, e fico completamente sozinha, respiro, tomo um ar, fico na cama ou leio alguma coisa, quando durmo o sono não é bom, quando acordo fico com os pensamentos meio perdidos como se tivesse síndrome de amnésia recente, não lembro mais o que queria fazer, o que tinha de urgente pra resolver ou algo gostoso que tenho vontade de fazer há um tempão, mas nunca tinha tempo.

ontem conversando com a Juli (minha irmã e anjinha da guarda linda), ela disse orgulhosa como estou sendo forte e lidando bem com tudo, eu respondi num suspiro "mas tem momentos que sou obrigada a segurar as pontas por motivos maiores, se pudesse entregaria mais os pontos, talvez ficasse completamente louca ou coisa assim", ela respondeu "mas um monte de gente tem seus motivos pra segurar a onda e mesmo assim não consegue". eu sei que do meu jeito sou muito mais forte do que possa parecer, sei sim. mas caramba, de vez em quando eu gostaria de não precisar tanto ser forte.


15.9.12

tudo pra me convencer

quando te vejo algo muito forte se revira aqui dentro
meu corpo que já não ia muito bem com tantas noites sem sono
e uma rotina tão atribulada como nunca antes... quase se entregou
a pressão baixou e o frio na barriga subiu até o céu da boca
já não sou boa de segurar emoções
a água transbordando pelo canto dos olhos me entregou
é uma tristeza de quem olha um amor passando, indo embora
um amor que sorri sem jeito
porque olhar pra esses meus olhos não deve ser bom
pra quem um dia fez promessas de nunca deixar
deu abraços tão apertados e quentes
que faziam qualquer promessa parecer simples
nesse momento do olhar, tão breve
fugaz e devastador
perdi todas as minhas certezas
a base que estava construindo tijolo a tijolo
ruiu num segundo

os pensamentos "e se..." voltam a tomar conta das minhas vontades
e no meio do furacão de coisas que preciso resolver, dar conta e ser forte
só tenho vontade de me entregar
de derreter
deixar de ser
me tornar nada
ar

entrego os pontos por um momento
não tenho condições físicas nem emocionais de ser forte

quero dormir um pouco
e num sono reparador sonhar outros sonhos
que me façam esquecer seu rosto
ou ao menos que tornem menos nítida e latejante a imagem que fica voltando e voltando...

quero tomar um bom e gostoso banho
e dormir
sentir a roupa de cama macia na pele
os pés acariciando o lençol fresco
o rosto se aconchegando no travesseiro suave suave
me cercar com o peso do edredom
fechar os olhos

tudo pra me convencer
de que não preciso do seu braço a minha volta...

8.9.12

saudades

desenho de Juli Ribeiro  http://o-capuccino.blogspot.com.br/

to com saudades, o tempo livre pra pensar já está pesando, sua presença jovial faz falta pra criança que existe em mim e quer brincar, trocar palavras num jogo bobo e tão divertido...

seu rosto macio e seus olhos brilhantes preenchem um espaço enorme da casa e do meu coração, meu amor, tão lindo, pequeno e grande, de traços doces e rápidos.

gosto de te ter por perto, ou ao menos saber se está bem, saber que vive sua vida com a alegria e energia dos desejos mais bondosos que posso sentir, porque ultimamente, mais do que nunca, tenho aprendido que o verdadeiro amor deixa espaço para que o outro seja feliz.

e numa mistura de sentimentos confusos, sigo aprendendo a sentir o amor mais genuíno e que não é feito só de alegria, é feito de desapego, de respeito, de liberdade, de bondade, de saber dosar a presença e a vontade de estar próximo e de sentir o mesmo de volta.

e talvez com o tempo necessário eu aceite que essa pode ser a minha forma de amar no mundo, nada de amores românticos, romances, histórias de filmes com finais felizes, de repente a realidade está mais para desencontros e bifurcações para serem escolhidas, que nem sempre me levam a você.


5.9.12

estágios de um coração



"Olga" desenho de Juli Ribeiro http://o-capuccino.blogspot.com.br/

1

ando sentindo uma tristeza
uma vontade de me entocar
sair de cena
apagar a luz
todo final tem seu processo
seu tempo
pra se perder e se encontrar
no meio do caminho
parece que não vamos conseguir voltar
queria ter certeza
mas ainda sou só dúvida
dúvida
e vontade de me entregar
"vai passar", vai sim...

04.09.12


2

tento ler suas palavras poucas
do jeito mais doce
tentando me convencer
em vão
que existe algum amor
e tudo valeu a pena...

04.09.12


3

quando se encara a solidão
as árvores marrons, estrondosas e fortes
vêm em nossa direção
no horizonte a neblina embaça o olhar
e só resta caminhar
e caminhar
na imensidão
no deserto
no asfalto

02.09.12


4

e de repente começo a sentir um pulsar
tímido
mas persistente
é energia demais pra ficar contida
é vontade
é força que vem da alma
e nenhuma realidade bruta pode apagar
os gestos começam a corresponder
a música já é mais alegre
os passos ensaiam leveza
sei que é só o começo
e que a vontade grande
só vai aumentar
uma vida vai ser pouco
e o horizonte está a um passo

05.09.12



3.9.12

fotos e frases

eu vejo sua foto
e umas frases fora de contexto
logo lembro do passado
do sonho
da expectativa
seu rosto é de quem está bem
plácido
impávido
nada te perturba
você é o oposto de tudo que sou
da forma que sinto
minhas frases bonitas não servem de nada no seu mundo
todo o amor desperdiçado
não serve de nada pra nenhum dos lados
a angústia permanece em mim
misturada com o amor
com a lágrima seca por trás dos olhos
a garganta dolorida por não poder gritar
ferir
causar o impacto que acontece em mim

e o tempo vai
os dias passam devagar
e eu choro um pouco
e um pouco

queria poder chorar tudo de uma vez
me afogar
ser carregada pelas lágrimas
tomar um banho
e poder voltar

voltar pro meu eixo
sentir o peito leve

e seguir