29.10.10

perdida...

um dia de resfriado em casa
um filho com febre, que não gosta de ir para escola, lindo e inteligente
uma proposta aberta e totalmente indefinida para gestão de pessoas na cocesp, possivelmente com um chefe intragável
uma dri que vai virar ari
um amor cheio de dúvidas que não liga e nem faz nada se falo para ele ficar longe
um jogador de poker profissional
um feriado com eleição no meio em que provavelmente vou votar nulo
uma vida sozinha
uma vida difícil
a vida gosta de quem gosta dela
uma sessão de análise lacaniana adiada
uma lista de tarefas sem tique nenhum
um nariz vermelho e enjoo no estômago
nenhum plano concreto para os próximos dias, meses e anos
um mar de dúvidas...

25.10.10

alguma resposta?

já te peço desculpas e paciência porque esse e-mail vai ser grande, espero que você leia com atenção e carinho.


1º Eu te desculpo sim porque eu te amo e amar é aceitar também os defeitos do outro e aceitar até mesmo quando ele te machuca.

2º Não considero o que você falou como besteiras, pois ouvir essas palavras duras e frias não é fácil, machuca de verdade, dói e desgasta o nosso amor, naquele dia me senti como se tivesse levado uma surra e precisei tomar mais de 1 comprimido para dor para conseguir dormir. Portanto espero que você tenha mais responsabilidade sobre as "besteiras" que fala para qualquer pessoa, sobretudo para mim, que te amo.

3º Eu também pensei em você o tempo todo esse final de semana, fiquei imaginando como seria a minha vida sem e com você, isso dói também, foi muito ruim perder o chão. Cheguei a conclusão de que eu tenho dúvidas sim, confesso, eu não tenho certeza se vou conseguir viver com você. Acredito que muitas vezes somos muito parecidos e muitas vezes somos completamente diferentes. Não sei qual é a fórmula para dar tudo certo, mas acredito que precisamos acima de tudo ter muito amor, paciência, respeito, cumplicidade e carinho, para ter chance de dar certo.

4º Para todas as minhas dúvidas só tive uma resposta: EU QUERO TENTAR, eu quero fazer tudo que está ao meu alcance para dar certo, eu quero me dedicar e amar cada vez mais esse homem e essa vida que podemos construir juntos.

5º A dúvida que continua e que a resposta de forma verdadeira e responsável fará toda a diferença é: você está disposto a tentar? quer se dedicar de verdade para que agente tenha chance de dar certo??? entende a responsabilidade e esforço que é preciso para dar certo???

6º Acredito de verdade que se agente se esforçar e acertar nossas diferenças podemos ser muito felizes, podemos ter infinitos momentos de alegria e de amor, podemos ser um casal, podemos ser uma família.

7º Não sei como levar a nossa vida juntos agora, você mais do que qualquer outra pessoa sabe como cheguei no meu limite já a algum tempo, não consigo mais lidar com a falta de privacidade e de espaço. Não tenho um lugar meu e nem um lugar nosso, só tenho a esperança de uma vida junto com você, quem sabe, se tudo der certo, o ano que vem. Por isso, eu não sei de verdade como viver até lá.

Ao mesmo tempo, a vida é valiosa e não podemos só esperar o amanhã, não temos a garantia do amanhã, hoje pode ser nosso último dia e tudo pode acontecer até fevereiro de 2011.

Já tive mil crises, comecei a fazer balé, estava planejando uma viagem, não paro de inventar coisas, tudo para conseguir chegar até o ano que vem, estou quase ficando louca com as interferências na minha casa, também não me sinto a vontade na sua casa. A única coisa que eu tenho certeza é de que eu não quero continuar essa vida desse jeito.

Não quero que você me ligue fingindo que nada aconteceu, eu não consigo fazer isso, eu não quero continuar nosso relacionamento como tem sido até agora, se eu pudesse adiantaria o tempo, mas não posso, então te pergunto: como vamos continuar juntos??? eu preciso da sua ajuda para encontrar uma resposta... por enquanto a única coisa que passa pela minha cabeça é darmos um tempo até podermos ter a nossa vida de verdade juntos.

Não sei de verdade o que fazer, por favor me ajude a encontrar uma forma saudável e feliz de continuarmos juntos.


Tenho 27 anos, faço um tratamento para o diagnóstico de Distimia. Já tentei fazer o acompanhamento psicológico, mas não me adaptei.


Sempre tive uma personalidade extremamente questionadora e vivo quase que constantemente em conflito. Sempre em dúvida se preciso me adaptar ao mundo ou se o mundo é que está todo errado, ainda tenho dúvidas sobre a medicação que tomo, as vezes penso que nada faz sentido.

Tive um filho aos 20 anos, hoje ele tem 7 anos e sinto que não tomo atitudes mais drásticas por causa dele, é como se ele fosse a minha ligação com esse mundo, ao mesmo tempo já tenho constatado como ele já começa a sofrer por ser diferente e sensível demais em algumas situações. Sinto um misto de medo e orgulho dele estar absorvendo o meu modo de viver e encarar a vida.

Estou muito interessada em uma espécie (??) de análise que possa me ajudar a lidar com todos esses conflitos e dúvidas sobre tudo!!!

8.10.10

A mulher de bigodes

A mulher de bigodes me atendia todos os meses com seus olhos escuros e batom vermelho, alta, com o cabelo preso despreocupadamente, desarranjado, usava jaleco e blusa tipo segunda pele.
A mulher de bigodes não era simpática, nem rude, tinha um olhar vago, parecia triste.

Encontrá-la todos os meses era o que havia de mais real naquela experiência, eu passava todo o tempo esperando pelo seu olhar e por ver seus lábios de batom vermelho movimentando palavras-respostas.

Ela usava um relógio fino de pulseira feita de couro marrom, os ponteiros dourados sempre paravam por aqueles segundos em que sua voz saía em câmera lenta, distorcida pela minha concentração fascinada.

Depois daquele mês de outubro nunca mais vi a mulher de bigodes.

4.10.10

toooodo mundo! toooodo mundo quer a vida que um gato tem!!!

da semana passada para cá, tive uns altos e baixos, mudanças o tempo todo no trabalho, nem todas parecem boas, algumas caras feias e tortas, na sexta foi a gota d'água... sai do meu estado de espírito contemplativo e otimista às coisas boas da vida, me desestruturei, fiquei angustiada, é difícil não ser uma esponja. quando estava começando a me acostumar com a falta, falta de uma pessoa muito querida e que estava preenchendo os meus dias com muita risada e cumplicidade, parece que a dura rotina não estava afim de dar trégua, despejou mais confusão, mais baixas, mais estresse sobre nossas cabeças.

desliguei o botão trabalho, na medida do possível consegui desligar...

ufa! existe vida!
existe cinema com pipoca!
existe bochecha fofinha e quentinha de caiuxo pra apertar contra o rosto, pra ver o gordinho se formando quando abre o sorriso banguela de janela quase fechada dos dentes que estão nascendo!!!
existe sorvete misto com cereja e calda de morango pra dividir!
existe namorado pra não sentir frio nesse tempo nublado!
existem dedinhos animados para apertar as teclas da urna eletrônica! eu e o caio votamos direitinho!
existem pessoas e gatinhos queridos para visitar! comer cachorro quente e bolo de chocolate, fazer cafuné até dormir, ouvir histórias bizarras e sanguinolentas!!! dar muita risada!

conclusão do fim de semana: everybody wants to be a cat! Aristogatas

aiai com esse post lembrei da música do Baloo do Mogli, que música deliciosa, vale a pena ouvir!!! necessário, somente o necessário