19.1.09

tentei enxergar o amor naquelas palavras de um email fugaz, não consegui.

ainda não sei o que fazer.

liberdade de errar

nesse fds errei, errei mais que sempre, fui intolerante e protegi o meu, fui mãe leoa, tenho sido mais ultimamente, déjà vu, escrevi isso em algum lugar já...
defendi o que penso até o fim, esgotei argumentos, passei por cima dos sentimentos, me senti livre para ser o que sou e fui embora, fui de mala e cuia e filho, fui embora pq não me senti bem aonde estava, e me senti livre para ir, para recusar que passem por cima de mim, para ser até o fim, errada ou não, orgulhosa, sim dessa vez eu que fui a orgulhosa, a diferença é que não tinha ninguém pra me pedir de volta, insistir no amor e no agora, quer ir, vai.
eu fui embora e rompi com um sentimento de dependência dolorida, rompi com o mal estar, com a imposição, com a voz dura e seca da razão, razão que não me serve pra nada, quero me livrar dela, com a incompatibilidade de futuros, de sonhos e planos.
aproveitei meu dia comigo e minha casa, não dei a chance para o que me incomodou, cansei de esperar e disse adeus, o resto do dia passou tranquilo, tão diferente da noite anterior que fez parecer que tudo não passou de um sonho ruim, a lembrança nublada da manhã veio tão distante que não me atingiu, não me alcançou.
ainda não sei o que fazer com isso, não sei o que ele vai fazer disso, ele que não sabe pedir desculpas e se humilhar por amor, eu que já me humilhei o suficiente por nós dois, dessa vez quero ficar quieta, e sinto que sou capaz de esperar, uma espera diferente, sem ansiedade e medo, mas uma dúvida negra a espreita, não deixo que ela se aproxime, mas ela existe, e se o amor não for mais forte, e se o amor não resistir, e se ele não tiver a vontade de lutar por mim, por nós dois, por nós três, se a compreensão não insistir.
dessa vez vou deixar que ele responda a tudo isso...
por enquanto eu vivo, nessa tranquilidade suspensa, sentindo que está faltando um pedaço, mas que não cabe a mim completar.

14.1.09

“Descobri que minha obsessão por cada coisa em seu lugar, cada assunto em seu tempo, cada palavra em seu estilo, não era o prêmio merecido de uma mente em ordem, mas, pelo contrário, todo um sistema de simulação inventado por mim para ocultar a desordem de minha natureza. Descobri que não sou disciplinado por virtude, e sim como reação contra a minha negligência; que pareço generoso para encobrir minha mesquinhez, que me faço passar por prudente quando na verdade sou desconfiado e sempre penso o pior, que sou conciliador para não sucumbir às minhas cóleras reprimidas, que só sou pontual para que ninguém saiba como pouco me importa o tempo alheio. Descobri, enfim, que o amor não é um estado da alma e sim um signo do Zodíaco”.
(Memórias de Minhas Putas Tristes . pg.74- G.G.Márquez)

"agente quer se afastar de si próprio...
Para isso é que o muito se fala. O senhor sabe o que é o silêncio?
O silêncio é agente mesmo, demais"
(Guimarães Rosa, Grande Sertão: Veredas)

7.1.09

feliz ano novo

começou 2009, passou natal, virada, tudo muito bem, as vezes estranho essa serenidade em mim, tenho medo de ser artificial, sem preocupações antecipadas!!
a verdade é que eu descansei, fiquei mais com meu filho, me dei melhor com a minha mãe, aproveitei um pouquinho das coisas boas da vida, namorei bastante!!!
praia do estaleiro, nem quero divulgar muito para não estragar, lugar maravilhoso, cercado de mata atlântica, simplesmente não existem prédios nessa praia, umas poucas casas espalhadas e uns quiosques, não existem lojas, banca de jornal, farmácia, supermercado, o consumismo passa longe desse lugar, a diversão é olhar o mar, atravessar o rio, andar de uma ponta a outra, ver as conchinhas.
tá, nem tudo são flores, acampar é ótimo até certo ponto, chega um momento que vc não aguenta mais areia por todo lado, borrachudo e pernilongo. a barraca parece que vai diminuindo ao longo dos dias, vc começa a sentir falta do seu travesseiro, da cama, do seu chuveiro, de um sofá fofinho pra ver televisão e da comida!!! comida de verdade, nada de miojo e macarrão borrachento!! hehe
ah, mas vale a pena, parece que o ano começou melhor dessa vez, senti um frescor de novidade, de mudança como não sentia a algum tempo...
pensei na volta ao trabalho com mais vontade, em planos para o ano mais concretos, mais tranquilos, sem tanta pressa.
pulei 7 ondas, primeira vez!!! entrei no mar escuro da noite, de ondas calmas, senti um geladinho revigorante, deixei o que passou para trás, sinto que começo dessa vez mais leve.
algumas coisas já estão acontecendo, algumas dentro de mim, no meu olhar para dentro, no reflexo do espelho que está mais generoso, no esperar dos outros que já não é tanto e na vontade de dar que vai aumentando, dar sem esperar de volta e ganhar surpresas...